Credufes

Ouvidoria: 0800 042-0851

Goiabeiras: (27) 3135-2155

Maruípe: (27) 3324-4655

credufes@credufes.coop.br

Blog

Outubro Rosa: informação e prevenção como aliados contra o câncer de mama

O mês de outubro se destaca pela inspiradora campanha do Outubro Rosa, uma iniciativa dedicada a sensibilizar a sociedade sobre a importância da prevenção e detecção precoce do câncer de mama. Originado nos Estados Unidos na década de 1990, esse movimento conquistou força no Brasil e em várias partes do mundo, tornando-se crucial na batalha contra essa doença.

O termo “Outubro Rosa” surgiu em referência à cor rosa, símbolo da luta contra o câncer de mama. A proposta é que as pessoas vistam roupas e acessórios nessa cor ao longo do mês de outubro como expressão tangível de apoio a essa nobre causa.

A prevenção é a melhor forma de combater o câncer de mama e a informação é uma aliada poderosa nesse processo. É fundamental que as mulheres estejam cientes dos fatores de risco, como histórico familiar, idade avançada, obesidade e sedentarismo, para implementar medidas preventivas. Além disso, o acesso a informações sobre os sinais e sintomas do câncer de mama é essencial, capacitando mulheres a identificá-los precocemente. 

A detecção precoce através do autoexame é indispensável para identificar possíveis alterações nas mamas.

O autoexame envolve a observação e a palpação regular das mamas por você mesma, permitindo identificar nódulos, mudanças nas textura ou forma, e outros sinais que possam indicar condições como o câncer de mama.  Ao realizar o autoexame mensalmente, você se familiariza com as suas mamas e pode notar alterações significativas. 

Vale ressaltar que o autoexame não substitui exames clínicos regulares feitos por profissionais de saúde, como mamografias e avaliações médicas. No entanto, serve como uma ferramenta complementar valiosa para a conscientização e detecção precoce. A detecção precoce é vital para o tratamento bem-sucedido de diversas condições mamárias, incluindo o câncer. 

Quando identificado em estágios iniciais, o tratamento pode ser mais eficaz, aumentando significativamente as chances de recuperação. Portanto, compreender e praticar regularmente o autoexame contribui não apenas para a própria saúde, mas também para promover uma cultura de prevenção e cuidado com a saúde mamária. 

Para realizar o autoexame, é necessário seguir alguns passos simples:

Em frente ao espelho: observe as mamas com os braços abaixados e depois com as mãos na cabeça. Por último, recomenda-se posicionar as mãos na bacia, aplicando pressão para verificar se há alterações na forma, tamanho ou textura da pele. 

Em pé: durante o banho, com o corpo molhado e as mãos ensaboadas, inicie levantando o braço esquerdo, posicionando a mão atrás da cabeça e examine meticulosamente a mama esquerda com a mão direita. Depois, repita esses passos para a mama do lado direito.

Deitada: deite-se e coloque o braço esquerdo atrás da nuca, em seguida, adicione uma almofada ou toalha sob o ombro esquerdo para maior conforto. Realize a palpação na mama esquerda utilizando a mão direita. Repita essas etapas na mama direita para concluir a avaliação de ambas as mamas.

Durante a palpação, mantenha os dedos unidos e esticados, realizando movimentos circulares, em seguida, pressione suavemente os mamilos para verificar possíveis secreções. Se você perceber qualquer mudança nas suas mamas ou notar diferenças entre elas, é importante procurar um ginecologista ou mastologista para uma avaliação mais aprofundada. 

A mamografia é um exame fundamental para a detecção precoce do câncer de mama.

Além do autoexame, a mamografia é considerada um dos exames mais relevantes na prevenção e no diagnóstico dessa condição. Este procedimento de imagem utiliza raios-x de baixa dose para criar imagens detalhadas das mamas, permitindo a identificação de quaisquer anormalidades, como nódulos ou outras alterações. A recomendação geral é que mulheres realizem a mamografia regularmente, especialmente a partir dos 40 anos, como parte de programas de rastreamento para o câncer de mama. 

No entanto, a frequência pode variar com base em fatores como predisposição genética, idade e orientação médica. A detecção precoce oferecida pela mamografia é essencial, pois possibilita identificar lesões antes mesmo de serem palpáveis, aumentando significativamente as chances de tratamento bem-sucedido. Em estágios iniciais, o câncer de mama muitas vezes é mais tratável e as opções terapêuticas são mais diversas, contribuindo para uma melhor qualidade de vida após o tratamento. 

Além disso, avanços tecnológicos têm aprimorado a precisão da mamografia, incluindo a mamografia digital e a tomossíntese mamária, que proporcionam imagens mais detalhadas e facilitam a detecção de lesões pequenas. É importante destacar que a mamografia não deve ser vista isoladamente, mas sim como parte de uma abordagem abrangente que inclui também o autoexame, exames clínicos regulares realizados por profissionais de saúde e outros métodos de diagnóstico, se necessário.

O câncer de mama é o segundo tipo mais comum entre as mulheres em todo o mundo!

Também conhecido como neoplasia, o câncer de mama lamentavelmente figura como o segundo tipo mais comum entre as mulheres. Segundo dados do Instituto de Nacional de Câncer (INCA), estima-se que haverá 74 mil novos casos por ano no Brasil até 2025. Diante dessa perspectiva, torna-se crucial que as mulheres estejam atentas aos sinais e sintomas, além de realizarem exames regularmente. 

É fundamental destacar que o câncer de mama não é exclusivo do universo feminino, os homens também podem ser afetados por essa condição. Por esse motivo, a atenção à saúde mamária torna-se uma responsabilidade compartilhada entre ambos os gêneros. O impacto do câncer de mama vai além da esfera física, afetando significativamente o bem-estar emocional e psicológico.

Os tratamentos frequentemente incluem cirurgia, quimioterapia e radioterapia, acarretando efeitos colaterais intensos, como fadiga, náuseas e perda de cabelo. A expressiva incidência desse câncer destaca sua relevância como um desafio de saúde pública global, ultrapassando fronteiras geográficas e culturais, impactando mulheres e homens de diversas origens e idades. A conscientização sobre a presença do câncer de mama em ambos os sexos é indispensável para abordar eficazmente essa questão de saúde. 

Os fatores de risco podem ser divididos em dois grupos principais: genéticos e relacionados ao estilo de vida.

Muitas vezes, discutimos esses fatores de risco, mas nem sempre entendemos completamente o que eles significam. É vital compreender essa diferença para se cuidar melhor. Por exemplo, mulheres com histórico familiar de câncer de mama enfrentam maior risco, devido a influência dos fatores genéticos nessa predisposição.

Além dos genes, o estilo de vida também importa. Manter uma alimentação equilibrada, praticar atividades físicas, evitar o consumo excessivo de álcool, não fumar e realizar exames regularmente são ações que reduzem o risco. Porém, é importante lembrar que seguir essas práticas não garante a prevenção total do câncer de mama, mas pode reduzir significativamente as chances de desenvolvê-lo.

Essa conduta não apenas ressalta a complexidade da interação entre fatores genéticos e estilo de vida, mas também enfatiza a importância contínua da conscientização e do autocuidado como alicerces essenciais na prevenção e no enfrentamento do câncer de mama.

O suporte familiar e social desempenha um papel fundamental na recuperação e bem-estar dos pacientes!

A jornada de enfrentar o câncer de mama pode ser extremamente desafiadora para as mulheres diagnosticadas. Além dos cuidados médicos e tratamentos necessários, o suporte familiar e social é extremamente importante durante todo o processo. É comum que as mulheres se sintam sobrecarregadas emocionalmente durante esse período. 

Ter o apoio de familiares e amigos pode ajudar a aliviar o estresse e a ansiedade, além de proporcionar um ambiente positivo e encorajador. Uma das maneiras mais importantes pelas quais os familiares podem ajudar é simplesmente estando presente. Acompanhar a paciente às consultas médicas e tratamentos é uma forma de demonstrar apoio e solidariedade. Além de estar disponível para ouvir e conversar sobre os medos e preocupações da paciente. 

Outra forma de suporte é auxiliar nas tarefas diárias. Durante o tratamento, a paciente pode se sentir cansada e com pouca energia. Nesses momentos, a assistência com as tarefas domésticas, como cozinhar, limpar a casa ou cuidar dos filhos pode ser extremamente valiosa. Informar-se sobre o câncer de mama e seus tratamentos permite que familiares e amigos compreendam melhor o que a paciente está passando e possam oferecer apoio de maneira mais eficaz.

Como uma cooperativa que se preocupa com a saúde e o bem-estar dos nossos associados, acreditamos firmemente que o conhecimento desempenha um papel fundamental na prevenção e enfrentamento do câncer de mama. Além de oferecer serviços financeiros de alta qualidade, estamos engajados em apoiar ativamente iniciativas que visam disseminar informações detalhadas sobre a importância da saúde da mulher. Essa abordagem visa construir uma rede de apoio abrangente, onde a compreensão e o suporte coletivo se tornam pilares fundamentais na superação dos desafios associados a essa condição. 

Referências:

https://bvsms.saude.gov.br/outubro-rosa-mes-de-conscientizacao-sobre-o-cancer-de-mama-2/#:~:text=Outubro%20Rosa%20%C3%A9%20um%20movimento,Komen%20for%20the%20Cure.

http://www.outubrorosa.org.br/historia.htm#:~:text=Outubro%20ROSA&text=Como%20surgiu%3A,da%20popula%C3%A7%C3%A3o%2C%20empresas%20e%20entidades.

https://www.tuasaude.com/como-fazer-o-autoexame-da-mama/

https://www.tcrclinica.com.br/noticias/tudo-que-voce-precisa-saber-sobre-o-exame-de-mamografia

https://bvsms.saude.gov.br/inca-lanca-a-estimativa-2023-incidencia-de-cancer-no-brasil/

https://bvsms.saude.gov.br/outubro-rosa-mes-de-conscientizacao-sobre-o-cancer-de-mama-2/

https://www.hospitaloswaldocruz.org.br/imprensa/noticias/cancer-de-mama-fatores-de-riscos-sintomas-e-diagnostico/

https://mulherconsciente.com.br/cancer-de-mama/tudo-sobre-o-cancer-de-mama/#:~:text=Tamb%C3%A9m%20conhecido%20como%20neoplasia%2C%20o,e%20o%20primeiro%20em%20letalidade

Formulário de Indícios de Ilicitudes

Através deste canal, os colaboradores, cooperados, parceiros e fornecedores podem reportar, sem a necessidade de se identificarem, se for o caso, quaisquer situações relativas a indícios de ilicitudes de qualquer natureza, relacionadas às atividades da CREDUFES. O Conselho de Administração nomeou um componente específico para receber as ocorrências aqui registradas, de forma isenta, independente, confidencial e imparcial e dar o encaminhamento às áreas competentes para o tratamento das situações, bem como reportar ao Banco Central do Brasil nos prazos estipulados, em atendimento à Resolução 4.567 do Bacen de 27/04/2017.

Formulário de Ouvidoria

Relatório de gestão - Digital

Conheça o relatório de gestão 2024 ou conheça os resultados da CRED.ufes em 2023 

Novo edital AGO Disponível!

Convidamos todos os cooperados a se inscreverem para participação online! Instruções de como participar, no edital.